quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Algumas curiosidades


Namorar engorda mesmo
Segundo Adriano Segal, psiquiatra ligado à Associação Brasileira para Estudos da Obesidade e Síndrome Metabólica (Abeso), as pessoas realmente engordam em relacionamentos estáveis devido a três fatores: Em primeiro lugar, os solteiros costumam ter uma preocupação maior com a forma por uma questão de aparência – eles querem se manter atraentes. Entre os casados há um segundo fator: eles são, em média, mais velhos do que os solteiros, e essa diferença de idade já explica, em parte, a dificuldade de manter a forma. Em terceiro lugar, Segal aponta uma questão que atinge os homens solteiros e que moram sozinhos. Muitas vezes, eles não sabem cozinhar. Fora de casa, eles acabam fazendo menos refeições. O especialista ainda afirma que, embora aconteça também entre as mulheres, o ganho de peso na relação é mais comum nos homens.
Homens com cara de mau são mais bonzinhos 
Pesquisadores  na Escócia, dividiram alguns estudantes voluntários em dois grupos e os convidaram a participar de um jogo – uma das turmas competiria com alunos da própria universidade , enquanto a outra concorreria com uma instituição rival. Cada participante recebeu uma quantia em dinheiro e podia fazer duas escolhas: enriquecer sozinho ou arriscar a fortuna para ajudar o grupo. Ao contrário do que se imaginava, os homens com cara de mau eram os mais dispostos a cooperar com o grupo e arriscar toda a grana. Quando não havia rivalidade, esse grau de cooperação diminuía bastante.
Voltar com o ex é cilada
Em um estudo realizado por cientistas da Universidade Kansas State – EUA, retomar o namoro com o ex costuma tender ao erro. Os casais desse tipo de relação podem ser muito mais impulsivos. Agindo assim, surgem cachorrinhos, aluguéis e filhos não planejados.
Isso acaba gerando uma grande insatisfação para todos os envolvidos, que ainda sofrem com problemas de comunicação, geralmente tomam decisões precipitadas que afetam todo o relacionamento, possuem autoestima mais baixa e são incertos sobre o futuro.
Cheiro pode identificar a idade das pessoas
Publicado na revista PLoS One, o estudo do centro de pesquisas Monell, na Filadélfia, Estados Unidos, revelou que os seres humanos podem identificar a idade de uma pessoa por meio de seu odor corporal. Os neurocientistas descobriram que os seres humanos são capazes de diferenciar os odores corporais de pessoas mais velhas (75-95 anos), adultas (45-55) e jovens (20-30). Além disso, os cheiros que para nós são mais suaves e agradáveis são aqueles de pessoas mais velhas, enquanto que os jovens emitem um odor pessoal mais característico e intenso, qualificado como “suado” ou “almiscarado”.
Fome ajuda a pensar melhor
Os pesquisadores holandeses Maarten Bos, Ap Dijksterhuis e Rick van Baaren apresentaram os resultados de uma pesquisa onde foi testada a influência do nível de glicose no sangue em atividades feita de forma consciente e inconsciente. Ao tomarmos decisões, o inconsciente é confiável quando os níveis de glicose estão baixos, enquanto que deliberações feitas de forma consciente funcionam melhor quando a glicose está elevada.
Mensagens de texto aumentam a sinceridade das pessoas
Um estudo realizado com 600 usuários de iPhone, que responderam a uma pesquisa por meio de texto e voz, com questões sobre a quantidade de exercício semanal ou a quantidade de álcool consumida no último mês. As respostas por sms foram muito mais precisas, oferecendo, inclusive, dados numéricos, enquanto as entrevistas por voz continham explicações muito mais vagas.
Homens fiéis são mais inteligentes
Essa é a conclusão de um estudo realizado na Inglaterra pela London School of Economics e publicado na revista Psicologia Social. Para alcançar este resultado, os pesquisadores compararam dois estudos sobre jovens americanos: um sobre as atitudes sociais e outro sobre sua inteligência. Com isso, descobriram que aqueles que dão mais importância à fidelidade têm um QI mais alto. “Os homens inteligentes são mais propensos a exclusividade sexual”, disse Satoshi Kanazawa, um dos pesquisadores por trás do estudo, para a rede britânica BBC. Kanazawa explicou que os resultados não se aplicam a mulheres, que, de acordo com o especialista, elas são comparativamente mais monogâmicas que os homens ao longo da história.
Traidores têm maiores chances de morrer de infarto
Pesquisadores da Universidade de Florença, na Itália, revisaram estudos anteriores sobre as causas e efeitos da infidelidade e perceberam uma tendência mortal: homens que traem correm mais risco de sofrer infarto fatal. Um dos estudos revisados veio de uma universidade da Alemanha. Os pesquisadores de lá avaliaram casos de infarto durante o sexo. E a maioria dos homens que morreram nessas situações estava traindo suas mulheres. Em janeiro deste ano, o Centro de Prevenção e Controle de Doenças dos Estados Unidos, fez estudo semelhante. Após analisarem as autópsias de mais de 5 mil homens, eles descobriram que, entre aqueles que morreram durante o sexo, 75% estavam com as amantes.
O lado direito do rosto é mais feio do que o esquerdo
A Universidade de Wake Forest, testou fotos dos lados esquerdo e direito do rosto de participantes. Depois reuniram alguns voluntários para avaliarem a beleza das fotos. As imagens que mostravam o lado esquerdo sempre foram classificadas como as mais agradáveis. E o resultado era o mesmo quando os pesquisadores espelhavam as fotos. Isso acontece porque, segundo a pesquisa, a bochecha esquerda é mais intensa, expressa mais emoções. Aí esse lado do rosto fica mais agradável e bonito.
Sentir culpa é sinal de boa liderança
Entre os diversos aspectos comportamentais que caracterizam um bom líder, a tendência a se sentir culpado pode não estar entre as mais citadas, mas um estudo desenvolvido na Escola de Negócios da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, aponta que essa característica é comumente encontrada em pessoas com potencial para liderar. Pesquisadores analisaram grupos de pessoas que fizeram testes de personalidade e identificaram se elas eram mais propensas a desenvolver sentimentos de culpa ou de vergonha em situações adversas, como derrubar vinho no tapete branco durante uma festa na casa de um colega de trabalho. Em seguida, desenvolveram atividades com os grupos sem designar um líder para cada um, pedindo que os participantes avaliassem as habilidades de liderança de cada colega. O resultado mostrou que as pessoas identificadas como propensas a sentir culpa eram constantemente as mesmas a assumir papéis de liderança durante as atividades.
Não identificar sarcasmo pode ser sinal de demência
Cientistas da Universidade da Califórnia descobriram que o processo neurodegenerativo responsável pela demência também causa a deterioração de regiões do cérebro responsáveis pela detecção da hipocrisia e incoerências no razoamento das outras pessoas. Os pesquisadores mostraram vídeos para 175 voluntários de pessoas sarcásticas e constaram que as que sofriam de alguma demência não conseguiram identificar o sarcasmo.
Homens falam ‘eu te amo’ primeiro que as mulheres 
Ao contrário do que a maioria das pessoas imaginava, os homens tendem a falar o “eu te amo” antes das mulheres. Segundo duas pesquisas oriundas dos EUA e de Cingapura, 700 pessoas (entre 18 e 69 anos) fizeram um série de testes e além de descobrir o pioneirismo dos homens, eles ficam mais felizes e emocionados quando ouvem um “eu te amo“.
Álcool ajuda no aprendizado 
Beber álcool não é visto com bons olhos para se ter uma boa memória. Porém, um estudo da Universidade do Texas, EUA, encontrou evidências de que o consumo freqüente de etanol aumenta a plasticidade sináptica no cérebro, o que sugere que a dependência de álcool e de drogas é um distúrbio de memória e de aprendizagem. Segundo a pesquisa, o álcool toma controle do sistema dopaminérgico e diz ao nosso cérebro que o que estamos fazendo é “gratificante” e vale a pena repeti-lo. Aprendemos também que ir ao bar ou conversar com os amigos é igualmente gratificante. “As pessoas geralmente pensam na dopamina como um transmissor de felicidade ou de prazer, mas de forma mais precisa, é de um transmissor de aprendizagem“.
Casais que ‘fazem vozinha’ são mais felizes
Em uma pesquisa feita nos EUA, 75% dos participantes assumiu usar o linguajar fofinho (carinhoso) com o parceiro. E, segundo os pesquisadores, os casais que falavam nesse dialeto demonstraram maior satisfação, intimidade e segurança no relacionamento, além de terem uma vida sexual mais movimentada. Não é trifofo?
Formigas são mais espertas do que alunos da 5ª. Série
Pelo menos na matemática, um novo estudo publicado na revista “Comportamento” sugere que as formigas são mais inteligentes do que muitas crianças de escola primária. Os testes mostram que os insetos têm propensão para a matemática e até podem realizar operações aritméticas simples. “As formigas são mais inteligentes do que um aluno de quinta série, elas conseguem fazer cálculos!”, empolga-se Els van Egmond, o editor da revista.
Pela voz se pode descobrir a infidelidade
Direto do Canadá e da Escócia, pesquisadores descobriram que inconscientemente analisamos o tom de voz de nossos parceiros para medir o “perigo” de sermos traídos. A explicação é que um tom de voz mais grave (no caso dos homens) ou mais agudo (nas mulheres) indica níveis maiores de testosterona e estrogênio, hormônios que aumentam a propensão a trair.

Confirmado: os homens são mais decididos que as mulheres
Em um estudo, mais de cem pessoas tiveram de dizer se 50 objetos se encaixavam parcial ou totalmente ou se não se encaixavam em nenhuma das categorias apresentadas. As mulheres tinham 23% mais chances de escolher a opção parcial. Suas respostas indecisas foram dadas a perguntas polêmicas, como “A pintura é uma ferramenta?” ou “O tomate é uma fruta?”. A maioria dos homens ficava feliz ao decidir, por exemplo, que um tomate é uma fruta (ou não), enquanto as mulheres diziam que ele “meio que” pertence à categoria das frutas.
Ter filhos causa infelicidade 
A Universidade de Milão analisou casais de 94 países e constatou: as pessoas ficam mais infelizes quando têm filhos. Os pesquisadores atribuíram esse efeito às despesas geradas pelas crianças, que levam ao empobrecimento e à queda na felicidade dos pais. Segundo o estudo, ter filhos só traz felicidade a pessoas ricas ou viúvas.

Falar com mulheres deixa homens mais burros .
Nos testes, homens e mulheres tiveram que conversar com estranhos de ambos os sexos e, ainda, preencher testes matemáticos e de associação de palavras antes e depois da interação. O público masculino apresentou uma sensível queda em sua performance depois de conhecer mulheres e quanto mais atraente for a moçoila, maior o declínio nos resultados. O efeito é o mesmo seja o macho casado, solteiro ou comprometido.

Pessoas feias ganham menos
Nos teste realizados, a produtividade das pessoas consideradas bonitas foi a mesma que as “comuns”, mas elas mostraram muito mais confiança, característica atraente para os empregadores, informa a pesquisa da Why Beauty Matters, publicada pelos economistas norte-americanos Markus M. Mobius e Tanya S. Rosenblat na revista American Economic Review. A avaliação final mostra que de 15% a 20% da vantagem da beleza provém da autoconfiança. A comunicação oral contribui com 40%, e a visual com outros 40%.




Quarta-feira é o pior dia da semana


Pesquisa liderada pelos cientistas Peter Dodd e Christopher Danforth da Universidade de Vermont, Estados Unidos, revelou que a maior parte dos internautas consideram a quarta-feira o pior dia da semana. De acordo com o site ITProPortal Dodd e Danforth dizem ter projetado um sistema inovador que pode medir a felicidade coletiva analisando os sentimentos da pessoa através da avaliação de seus tweets e posts em blogs.


Fumantes têm filhos mais agressivos
Além de todos os males que o cigarro causa, pesquisadores agora descobriram que filhos de mães fumantes podem ser mais agressivos que outras crianças. O estudo, conduzido por cientistas da Universidade de Montreal, no Canadá, constatou que aquelas que fumam mais de 10 cigarros por dia têm chances 67% maiores de ter um filho violento. O uso de drogas e atitudes anti-sociais também são comportamentos comuns encontrados nessas crianças. O estudo faz parte de uma investigação maior feita sobre a situação das crianças canadenses.




Buscas no Google poluem o mesmo que uma chaleira elétrica


Uma simples consulta no Google que parece inofensiva é capaz de produzir quase a mesma quantidade de dióxido de carbono que ferver uma chaleira de água. Essa é conclusão de um estudo feito pelo físico norte-americano Alex Wissner-Gross, que mostra o impacto da maior ferramenta de busca no meio ambiente. Pela análise de Gross, o Google emite 7 gramas de dióxido de carbono, ou seja, duas buscas equivalem a uma chaleira elétrica enquanto ferve água, 14 gramas. O cientista fundamenta que as emissões geradas pelo site são derivadas do tempo que o computador fica ligado, mas principalmente, pelo gasto dos centros operacionais de dados do Google. Uma das justificativas para a afirmação acima está, segundo o físico, na quantidade de bancos de dados que o sistema de busca utiliza para dar o rápido resultado às consultas dos usuários, sendo assim, produz mais dióxido de carbono que seus concorrentes.



Fanatismo por futebol pode prejudicar futuro profissional

Pesquisa, feita entre 900 gerentes de empresa pela agência de emprego TheLadders.co.uk, aponta que pessoas podem ter problemas com seus chefes se expressarem seu amor ao time no trabalho – principalmente se não for o mesmo de seu superior. A mencionada agência, que opera na internet, adverte que mostrar de forma pública um interesse particular por um time de futebol pode fazer com que o funcionário leve um “cartão vermelho”. Por outro lado, ter o chefe no mesmo lado da torcida pode representar uma eventual promoção.

Alunas de escolas só para meninas preferem rapazes com rosto feminino
Uma pesquisa britânica sugeriu que alunas de escolas exclusivamente para meninas sentem maior atração por meninos com feições femininas. Já no caso das escolas exclusivas para meninos, o ambiente escolar parece exercer uma influência menor na atração pelo sexo oposto. De acordo com o estudo liderado pela Universidade St. Andrews, na Escócia, a preferência em relação ao rosto de meninas não muda, mas há uma tendência de os meninos buscarem a companhia de rapazes com feições mais masculinas. A pesquisa foi feita com 240 adolescentes com idades de 11 a 15 anos, que estudavam em escolas mistas ou exclusivas para um ou outro gênero. Eles observaram fotos de pessoas com rostos levemente alterados por computador que ficavam mais femininos ou masculinos, e responderam a um questionário.

Comprovado que pessoas perdidas andam em círculos
Um estudo elaborado pelo Instituto Max Planck de Biologia Cibernética em Tubingenna na Alemanha descobriu que as pessoas realmente andam pelos mesmos lugares quando não têm pontos de referência confiáveis. Segundo os pesquisadores Jan Souman e Marc Ernst, os cientistas usaram sistemas GPS para registrar os caminhos. Os resultados mostraram que os andarilhos só conseguiam manter uma linha reta quando o sol ou a lua eram visíveis. Quando o sol sumia atrás de algumas nuvens, as pessoas começavam a andar em círculos sem perceber.

Piolho prejudica aprendizado
A pediculose, ou infestação por piolhos (Pediculus capitis), afeta tanto a saúde física quanto a mental das crianças em idade escolar, o que reduz a auto-estima e leva a dificuldades de aprendizado. Relacionada a fatores socioeconômicos, é vista pela população e pelo poder público como um incômodo, e não um como problema de saúde. Essas são algumas das conclusões de pesquisas realizadas pelo professor Newton Madeira, do Departamento de Parasitologia do Instituto de Biociências, campus de Botucatu.

Ser malvado ajuda você a ganhar mais
Pesquisadores da Universidade de Essex, Inglaterra, estudaram a personalidade de 3 mil homens e descobriram que os que tinha comportamento mais agressivo e predatório, ganhava em média 6% a mais do que os colegas considerados legais.



As lágrimas,
 responsáveis pela lavagem e lubrificação dos olhos, só começam a ser produzidas a partir dos dois meses de idade. Antes disso, o bebê realmente chora “a seco”. Nesses primeiros 60 dias de vida, o que protege os olhinhos do bebê é o fato de ele passar a maior parte do tempo dormindo.

Boa parte das imagens que vemos são processadas nos próprios olhos
, e não no cérebro. Graças a isso, detectamos, com alguns segundos de antecipação, a posição que determinado objeto em movimento ocupará em seguida. Se os nossos olhos funcionassem como câmeras fotográficas, captando apenas as imagens para o cérebro identificar, veríamos sempre com atraso a posição dos objetos em movimento porque o processo demoraria algumas frações de segundo e o risco de colisões aumentaria muito. Por exemplo, um automóvel andando a 40 Km/h seria percebido um metro atrás da sua verdadeira posição

Odiar segunda-feira pode facilitar enfermidades
Uma pesquisa do portal Monster, especializado em recrutamento e seleção on-line, mostrou que trabalhadores do mundo inteiro sofrem com a síndrome da segunda-feira. Não são poucas as pessoas que sentem um calafrio percorrer a espinha ao ouvir o tema de abertura de tradicionais programas de televisão. Imediatamente, elas lembram que terão pela frente mais uma semana de trabalho e já começam a sofrer, por antecedência. Prova disso é a insônia que inferniza as noites de domingo de quem precisa acordar cedo no dia, prejudicando a saúde. Segundo o estudo, 51% dos americanos custam a pegar no sono de domingo para segunda-feira. Entre os britânicos, o percentual chega a 53%.

Para mulheres, parceiro ideal costuma se parecer com o pai
O pesquisador Tamas Bereczkei, da Universidade de Pécs, na Hungria, chegou a seguinte conclusão após avaliar 312 adultos de 52 famílias diferentes, mulheres que namoram e se casam com homens com traços físicos parecidos com o do seu pai têm mais chances de serem felizes no amor. Segundo o cientista, os heterossexuais costumam se sentir atraídos por feições parecidas a dos parentes do sexo oposto. Mais do que um rosto muito parecido, o que importa são as proporções das feições. No estudo, os pesquisadores avaliaram 14 zonas faciais, entre elas as proporções do queixo, da distância entre a boca e a testa, o tamanho do nariz e as bochechas. O estudo conclui que indivíduos que se parecem fisicamente e psicologicamente se separam menos, se relacionam melhor e costumam ser mais férteis do que casais formados por pessoas muito diferentes.

Os machões ficam mais doentes
Pesquisadores da Universidade da Pensilvânia descobriram que homens com altos níveis de testosterona têm menos ferro, vitamina C e outras substâncias importantes. O hormônio também interfere com o sistema imunológico: faz com que os ultramachões sejam mais suscetíveis a doenças.
Medida do dedo pode prever sucesso no mercado financeiro
John M Coates e seus colegas da Universidade de Cambridge estudaram cerca de 50 operadores do mercado financeiro e demonstraram estatisticamente essa correlação. Os homens com a menor razão dedo indicador/dedo anular (ou seja, com o dedo anular proporcionalmente maior) tanto obtiveram maiores lucros ao longo de sua carreira quanto permaneceram mais tempo no emprego de corretor. A explicação? Há um elo, já detectado em outras pesquisas, entre essa proporção dos dedos e o grau de exposição da pessoa a hormônios masculinos quando ela ainda está na barriga da mãe. Essa exposição pré-natal a hormônios influenciaria no tempo de reação a estímulos, autoconfiança, capacidade de lidar com riscos e vigilância — todas qualidades necessárias para lidar com o mercado financeiro de alto risco. O curioso é que a mesma relação também foi achada em homens que participam de esportes competitivos, como futebol, basquete e rúgbi.
Poluição reduz nascimento de meninos
A poluição atmosférica compromete o sistema reprodutivo do homem e causa infertilidade. A constatação é da pesquisa “Poluição atmosférica em São Paulo diminui o nascimento de meninos e camundongos machos”, feita por médicos da Faculdade de Medicina da USP. Divulgado em mais de 100 países, o estudo sobre o impacto da poluição na fertilidade masculina chamou a atenção dos médicos. A pesquisa revela diminuição do número de fetos masculinos em roedores e em seres humanos em conseqüência da poluição. Em 2006, o cruzamento dos dados da Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb) – que controla a qualidade do ar na capital paulista, com informações de cartórios – mostrou redução no nascimento de 1.180 bebês do sexo masculino.
Recessão estimula mulheres infiéis
A crise está afetando as relações amorosas. Pesquisa feita nos EUA com adúlteros revelou que apenas 32% dos homens vão manter seus gastos com amantes – todos os demais vão cortar custos. Já as mulheres não querem nem saber: 54% delas vão manter ou até aumentar o gasto com amantes. Vai ver esse dinheiro venha de seus maridos.
Portugueses sorriem cada vez menos desde 2003
“Os portugueses estão a sorrir cada vez menos”, alertou António Freitas-Magalhães, diretor daquele laboratório, que integra a Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade Fernando Pessoa, frisando que “a frequência e a intensidade da exibição do sorriso registram valores descendentes desde 2003. No âmbito deste estudo, os especialistas do Laboratório de Expressão Facial da Emoção analisaram quase 38 mil fotografias publicadas nos jornais diários portugueses, tendo concluído que a face neutra e o sorriso fechado foram os tipos de expressões faciais mais frequentes no ano passado.As conclusões também indicam que – nas fotografias publicadas nos jornais diários portugueses em 2008 – as mulheres sorriem mais que os homens, as crianças são as que apresentam mais e frequentemente o sorriso largo e os homens apresentam mais o sorriso superior a partir dos 60 anos. Relativamente aos dados do anterior estudo, realizado entre 2003 e 2007, as conclusões sobre 2008 indicam uma “diminuição relevante na frequência e na intensidade do sorriso”.
Chefe intimidador se sente incompetente
Chefes que se sentem incompetentes atacam severamente os outros, com intuito de compensar a própria inferioridade. “Detentores de poder sentem que precisam ser superiores e competentes. Quando eles não sentem que podem demonstrar isso legitimamente, eles demonstram isso rebaixando as pessoas com um corte ou dois”, diz Nathanael Fast, psicólogo social da Universidade do Sul da Califórnia, em Los Angeles, que liderou uma série de experimentos, a fim de explorar estas consequências.
Cor azul deixa você mais feliz
Estudo realizado por um grupo de pesquisadores científicos The Mind Lab para engenheiros químicos da Universidade de Boots, no Reino Unido, descobriu que a exposição a cores claras trouxe mais benefícios em geral para as pessoas que participaram de um estudo. Os Pesquisadores expuseram um grupo de voluntários a uma variedade de cores e luzes. Eles descobriram que o azul e o verde fizeram que os homens se sentissem mais felizes; enquanto o azul, lilás e laranja fizeram o mesmo com as mulheres. Azul e vermelho aumentaram os níveis de confiança entre os homens, o azul e o lilás foram as melhores cores neste ponto para as mulheres, descobriu o estudo.
Malabarismo aumenta o poder do cérebro
Pesquisadores da Universidade de Oxford, na Inglaterra, analisaram 24 adultos que não sabiam fazer malabarismo durante um período de seis semanas. Os participantes foram divididos em dois grupos – o primeiro recebeu seis semanas de treinamento de malabarismo e praticaram a atividade 30 minutos por dia. O segundo grupo permaneceu sem a atividade. Os resultados indicam que os adultos que praticaram malabarismo apresentaram um aumento de 5% na chamada massa branca. O aumento foi identificado na parte posterior do cérebro chamada de sulco intraparietal, que contém nervos que reagem quando tentamos alcançar objetos incluídos na visão periférica.
De 2º. 57% dos executivos recorrem a drogas para aliviar estresse
Uma pesquisa feita com mil executivos de São Paulo e Porto Alegre, com cargos de gerência para cima, revela que esses profissionais têm adotado uma estratégia nada saudável para aguentar as pressões do dia a dia: 57% deles recorrem ao uso de álcool, drogas ou medicamentos para suportar o estresse da rotina. “É uma tentativa de fugir da realidade”, resume Ana Maria Rossi, coordenadora da pesquisa realizada pela International Stress Management Association do Brasil (Isma-BR), um instituto de estudo do estresse.
Riso de macacos é igual ao de humanos
A análise, coordenada por Marina Davila Ross, da Universidade de Portsmouth, no Reino Unido, está num artigo na revista científica “Current Biology”, concluiu através de uma avaliação matemática apurada das gravações de riso vindas de bebês humanos e bebês macacos. Um dos fatores em comum entre o riso de todas as espécies é a capacidade de exalar ar durante o tempo equivalente a três ou quatro ciclos de respiração — capacidade antes considerada unicamente humana. Além disso, as diferenças entre o riso de cada primata seguem o parentesco evolutivo — os chimpanzés têm o riso mais parecido com o nosso, enquanto os orangotangos têm a gargalhada mais distinta da humana.
Homens dedicam mais tempo a filhos parecidos com eles
Os homens passam mais tempo com os filhos mais parecidos com eles ou com um cheiro similar, segundo um estudo francês. O Centro Nacional de Pesquisa Científica da França (CNRS, na sigla em francês) anunciou, em comunicado, os resultados do estudo, dirigido pela Universidade de Montpellier, que foram publicados também na versão online da revista “Animal Behaviour”. Além disso, o estudo confirmou a capacidade dos pais de reconhecerem seus filhos biológicos.
Aquecimento global favorece as mulheres
Geleiras vão derreter, ilhas vão desaparecer e as mulheres vão dominar o planeta. Segundo um novo, em países tropicais nascem mais meninas do que meninos (pois os fetos femininos são mais resistentes). E a tendência é que, com o aumento da temperatura, isso aconteça em todo o mundo.
Formigas usam corretor de imóveis
Segundo um estudo feito na Inglaterra, existem formigas especializadas em encontrar ninhos. Quando a colônia precisa se mudar, elas saem para procurar um novo lar, julgando aspectos como espaço e distância de outros formigueiros. Se encontrarem, voltam e tentam convencer as demais formigas.
Música pode ajudar bebês prematuros
Unidades hospitalares onde são tratados os bebês prematuros começaram a tocar música. Acredita-se que a prática possa agilizar a cura e deixá-los mais confortáveis. Agora, um novo estudo descobriu algumas evidências de que isso funciona. Pesquisadores dizem que a música parece reduzir o nível de dor experimentado pelos bebês. Ela também pode ajudá-los na transição de alimentação do cordão umbilical para a boca, diz o estudo.
 Rinite afeta desempenho na escola e no trabalho
A rinite afeta a qualidade de vida e a produtividade de uma pessoa, seja adulto ou criança. Foi o que mostrou pesquisa divulgada no XIX Congresso Mundial de Otorrinolaringologia. A pesquisa ouviu 1.088 adultos e 4.618 crianças em oito países da América Latina em 2008. No Brasil, foram feitas entrevistas em oito capitais (Rio, São Paulo, Brasília, Salvador, Curitiba, Porto Alegre, Belém e Belo Horizonte). Segundo o estudo, quase metade (48%) das crianças e adultos sofrem interferência na escola ou trabalho por causa dos sintomas da rinite. Desses, 14% foram impedidos de sair de casa pela doença; 17% tiveram o rendimento afetado; e 17% passaram pelas duas situações. Sobre a qualidade de vida, 19% disseram que a rinite tem grande impacto nela; 24%, impacto moderado; 22% algum impacto; e 14%, pouco. Como eles se sentem durante as crises da doença? 38%, sempre cansados; 37% irritados; 34% ansiosos; 19% deprimidos.

Um comentário:

Blogger disse...

Did you think about choosing the #1 Bitcoin exchange service: Coinbase.