segunda-feira, 6 de maio de 2013

Faça coisas fora da agenda


dailyplanner_writing_md_wht.gif (7962 bytes)
O fim de semana costumava significar que você estava perto de um período de diversão e relaxamento, mas agora esses dois dias cheios de felicidade ficaram lotados de obrigações: supermercado, organizar as contas, levar roupas para a lavanderia, rabicho de trabalho que não ficou pronto de segunda a sexta, um calendário social lotado.


Encher sua vida de obrigações é uma chatice sem fim e também um risco para a saúde: estudos mostram que quando você exagera nas tarefas pode ficar doente porque está jogando no lixo seu ritmo natural. "É muito comum surgirem dores musculares, enxaqueca, sensação de raiva, culpa e agressividade".

Impossível desplugar-se
Olhe o que acontece com seu corpo: durante os tais dias úteis, o organismo se encharca de adrenalina, geralmente em resposta a demandas de trabalho e outros afazeres. Ele, no geral, não reclamaria se tivesse um break. Só que o fluxo desse hormônio produtor de energia não para na sexta-feira à noite. E a liberação constante de adrenalina quando você não precisa (por exemplo, na hora de relaxar) pode criar um "distúrbio psicológico que a coloca sob o risco de desenvolver fadiga e dores de cabeça".

Além disso, ficar ligada depois da hora é um dos motivos que estão transformando os distúrbios de sono em monstro. Uma pesquisa realizada em 2008 por um grupo da Universidade Federal de São Paulo com 2 mil pessoas constatou que 63% delas tinham alguma reclamação contra seu travesseiro. No caso das mulheres, 40% sofriam de insônia e 25% tinham pesadelos com frequência.

Para variar, é o sexo feminino quem sofre mais. Na média, a mulher trabalha 9 horas a mais por semana do que fazia em 2004, de acordo com dados coletados no ano passado . Então não é de espantar que acabe ficando mais coisa para o fim de semana. "Conduzimos nossa vida como se fossem sete dias úteis porque achamos que podemos usar o fim de semana para tirar o atraso, mas é exaustivo". Uma hora a corda arrebenta. Isso deve explicar por que a segunda-feira geralmente não é o dia mais produtivo no trabalho.

"Se os picos de stress durante a semana não forem baixados pelo lazer do fim se semana, o nível de cortisol, outro hormônio, também mantém-se muito elevado, afetando a capacidade natural do organismo de baixar a bola e se recarregar". "Muito cortisol pode até acelerar o envelhecimento." E o stress crônico aumenta a pressão e causa problemas cardíacos, assim como ansiedade e depressão.

Decisões, decisões
Os fins de semana são como uma tela em branco na qual você pinta as tarefas que devem ser realizadas. "Muitas pessoas não estão preparadas para lidar exatamente com isso, com o tempo livre". "Então, acabam sobrecarregadas, com a sensação de que precisam preencher cada minuto com alguma coisa. Acabamos desperdiçando nossos dias sem fazer nenhuma coisa interessante, em vez de planejar atividades que produzam bem-estar."

Você já ouviu falar no tal ócio criativo? Essa ideia .Ha  criticas do modelo social centrado na idolatria do trabalho. O sucesso consiste em saber misturar trabalho, estudos, atividades lúdicas e tempo livre. "E tempo livre significa fazer coisas que não sejam uma obrigação e que não impliquem estar sendo avaliada".

Mas o que fazer?
Alguns especialistas dão dicas espertas para recuperar tudo o que o fim de semana tem de melhor.

· Pense à frente: começar a planejar o fim de semana lá pela quarta-feira é o conselho da especialista em produtividade . "Um estudo mostrou que metade de nós espera até sexta-feira à noite para fazer planos". Mas a essa altura os amigos já estão ocupados, não tem mais ingresso para o teatro, e você vai acabar o fim de semana em frente à televisão. Além de garantir a agenda dos amigos e os ingressos, planejar antes é ótimo porque boa parte do prazer do lazer está na antecipação.

· Estenda a sexta-feira: na tarde ou início da noite de sexta ainda estamos no modo "trabalho. Portanto podemos aproveitar para nos livrar de tarefas mais mecânicas, como pagar as contas pela internet ou comprar frutas no supermercado.

· Maximize o tempo: se você tem mesmo de fazer algumas tarefas chatas durante o fim de semana, que pelo menos seja rápido. Não precisa ir ao supermercado — a menos que adore a tarefa —, compre pela internet. Ela pode ser usada também para evitar visitas ao shopping para comprar o presente de casamento da prima ou o livro que tem de ler para a faculdade.

· Aproveite os dias úteis: faça deles o mais útil possível. Distribua as tarefas de segunda a sexta-feira. "Todos os dias, antes de sair de casa, guarde as roupas e os sapatos usados no dia anterior. Não largue tudo espalhado pelo quarto porque o trabalho será quintuplicado no sábado".
· Siga a regra do três: "Esse é exatamente o número de atividades que você deve planejar para o fim de semana. Por exemplo: ir a um brechó, sair para jantar ou reservar algum tempo sozinha para mergulhar em um delicioso best-seller". "Assim você garantirá a quantidade certa de atividades significativas, mas ainda tendo bastante tempo para diversão espontânea", completa Laura.

· Siga o fluxo: faça com que seu tempo de lazer pede. É um estado quase infantil no qual você está tão absorvida pelas atividades que não pensa no que está conseguindo atingir e se livra do problema de ansiedade com relação ao trabalho." Mergulhar em algo criativo — pintar, escrever ou tentar uma receita nova — estimulará sua mente e tornará mais fácil entrar no modo "relax".

· Coloque um deadline: antes de começar várias tarefas, pense em qual delas é absolutamente necessária e qual pode ser deixada para o futuro para abrir espaço para alguma diversão. Pergunte-se: "Meu mundo vai implodir se minha roupa ficar na lavanderia mais alguns dias?" A resposta, com certeza, é não. E, ao começar uma tarefa, coloque um alarme para disparar depois de certo tempo. Quando terminar, "pare o que está fazendo e deixe tudo mais para a semana seguinte.

· Deixe as mensagens para segunda-feira: dar uma olhadinha no e-mail da empresa no meio do sábado ou enviar um SMS de trabalho são atividades que podem até não tomar muito tempo. "Mas mantêm você em um modo ‘stress’, mesmo que não perceba", diz Laura. Portanto, a menos que a empresa em que você trabalha vá quebrar se você não ler o e-mail imediatamente, deixe para o dia útil seguinte.

·Dê um descanso para o perfeccionismo: "Talvez você não consiga encontrar todo mundo que tinha planejado durante o fim de semana, mas pode mandar um e-mail para uma amiga dizendo que está pensando nela. Talvez você não possa cozinhar tudo o que pretendia, mas pode fazer um café da manhã saudável e pedir almoço ou ir a um restaurante.


Combata a deprê do domingo à noite
"Há uma razão biológica para nos sentirmos tão irritados quando o fim de semana está indo embora."As pesquisas mostram que basta pensar na semana estressante que vem pela frente para mandar um fluxo de cortisol, o hormônio do stress, para a corrente sanguínea e até o cérebro." Em vez de ficar entocada em seu sofá esperando o pior chegar, tente algumas das sugestões abaixo.

· Baixe a bola: ansiedade sempre tem a ver com o futuro, mas viver no presente vai trazer você para um estado de espírito mais calmo. Pense: um dia de cada vez, e hoje ainda é domingo.
· Curta cada momento: sinta o cheiro do pão quentinho no domingo de manhã, coma seu almoço focando na textura da comida, ouça aquela música legal duas vezes.
· Comece uma tradição: planejar um filme para o domingo à noite é uma boa forma de encerrar o fim de semana. Faça disso um evento regular e você vai acabar esperando ansiosamente pelo domingo à noite.
· Ligue para a mamãe: descobriram que, quando a mulher ouve a voz de sua mãe, reduzem-se os hormônios do stress, o que produz um efeito semelhante a um abraço.
· Planeje alguma coisa para a segunda-feira: mesmo que você use parte do domingo para executar algumas tarefas, ficará feliz se souber que alguma coisa divertida acontecerá no dia seguinte.
· Crie compensações: se trabalhou no fim de semana, pegue um cineminha na quarta-feira ou compre uma boa revista para ler na segunda-feira à noite.

Um comentário:

Flavianna disse...

Olá Luiza! Achei seu blog buscando coisas sobre como reduzir a barriga e gostei bastante deste post! Vou continuar xeretando!

Beiju!

(Meu novo espaço sobre a minha meta: http://feliznapraia.blogspot.com.br/)