terça-feira, 8 de janeiro de 2013

A grafologia



Os traços com que se faz a análise grafológica na área dos Recursos Humanos. 

Alguns especialistas acreditam que a grafologia - análise da personalidade com base na caligrafia - pode ser um útil aliado na seleção de candidatos. Segundo os entendidos, a grafologia permite identificar cerca de 300 traços de carácter, inclusivamente alguns que outras técnicas não distinguem. Por outro lado, e ao partir dum exercício mais "natural" que a maioria de nós tem no seu quotidiano desde os 6/7 anos, permite reduzir eficazmente a tensão associada a todos os processos de avaliação, com resultados benéficos para candidatos e profissionais ativos. 
Neste sentido, e ao permitir conhecer mais profundamente um profissional, o estudo da caligrafia poderá ser relevante a nível do recrutamento, seleção  formação e desenvolvimento de carreira. 

Fomos saber com que traços se faz a análise grafológica na área dos Recursos Humanos.
 Na análise grafológica não é levado em consideração o facto da letra ser bonita ou  feia ou o facto do autor ser destro ou canhoto. O estudo concentra-se exclusivamente na caligrafia e não em questões acessórias.
 No entanto, questões como a direção do texto, espaçamento de letras e linhas e a forma como o espaço é aproveitado, são aspectos de grande relevo numa análise deste tipo.
 Para que seja mais fiável, é importante que o texto a analisar tenha pelo menos 20 linhas, seja escrito numa folha branca não pautada e que a pessoa não tenha a noção de que está a ser testada.
Aspectos concretos da análise grafológica:
 A assinatura é um dos elementos mais relevantes neste tipo de avaliação. Por exemplo, se as pessoas com uma auto-estima média não fazem qualquer tipo de sublinhado, já uma assinatura com sublinhado demonstra que estamos perante uma pessoa auto-confiante, com uma auto-estima acima da média. Por outro lado, a pessoa que sente necessidade de marcar a sua assinatura com vários traços, seja em forma de sublinhado ou de elementos acessórios ao nome, é provavelmente muito insegura e com uma baixa auto-estima.
 Outro elemento muito característico nesta análise são letras como a letra T, com um grau de personalização elevado. Se a barra superior da letra "t" é feita só do lado direito, podemos estar perante uma pessoa muito emotiva, com dificuldade em controlar as emoções e, eventualmente, no relacionamento com os outros. Quando a barra do “t” cruza ao centro,  esta pessoa provavelmente não tem um mau temperamento.
 A ligação dada às letras em cada palavra também é um factor distintivo de personalidade na escrita. Se tem por hábito encadear muito as letras sem espaço entre elas, provavelmente  trata-se de uma pessoa com um raciocínio predominante lógico e racional e de pensamento rápido. Pelo contrário, quem, em cada palavra, faz um espaçamento grande entre as letras, quase afastando-as entre si, tem tendência a ser uma pessoa insegura, pouco confiante.
 Já o espaçamento entre palavras, quando muito grande, indica necessidade de liberdade e valorização de autonomia na realização do trabalho. Pessoas que praticamente não deixam espaços entre palavras, gostam de estar acompanhadas.
Também a forma como o papel do espaço é aproveitado traduz traços importantes da nossa personalidade. Deixar poucas margens no texto e ter tendência a utilizar a folha até ao final, demonstra impaciência e grande impulsividade. Por outro lado, um texto muito centrado, com espaços curtos muito idênticos entre margem direita, esquerda, superior e inferior revela que o autor planeia as coisas com antecedência.
 Ainda na distribuição do espaço, se a margem esquerda for muito grande, há uma grande orientação para o futuro e desejo de ver “as coisas a andar”. Pelo contrário, se a margem direita for muito grande há uma orientação para o passado, receio.
 Quanto à forma da letra, normalmente está associada ao cuidado que as pessoas imprimem às atividades a que se dedicam ou sobre a forma como reagem aos estímulos que recebem. Uma letra redonda é um sinal de cuidado, atenção e precisão, amabilidade e generosidade. As letras muito angulares demonstram, por seu lado, autodisciplina, rigidez, e pensamento analítico. Letras abertas, incompletas denunciam uma pessoa que fala muito, e que pode ter dificuldade em manter sigilo sobre determinadas questões.
A direção que o texto assume, mais inclinado para a esquerda ou para a direita, por exemplo, pode dizer muito sobre a forma como uma pessoa lida com as emoções. A inclinação para a esquerda vem normalmente associada à timidez, retraimento, ou a uma pessoa muito ligada às emoções, resistente à mudança por ser muito apegada ao passado.  Uma inclinação para a direita, em sentido oposto, está ligada à extroversão, equilíbrio entre a emoção e a razão, expressividade, orientação para o futuro e sociabilidade. A escrita perpendicular (sem inclinação) normalmente identifica personalidades equilibradas e bastante objectivas.
 Se ao escrever sobre uma “linha imaginária” a pessoa consegue manter uma linha recta é, possivelmente, uma personalidade algo rígida e exigente, mas que sabe ir ao cerne das questões e com uma grande capacidade de auto-motivação. Se a linha for a descer, será um indicador de algum cansaço ou pessimismo, talvez até uma propensão ao desânimo perante obstáculos. Linhas em sentido ascendente, apontam já para muita energia, optimismo e ambição.
A forma como o texto aparece, muito apagado, normal ou muito denso, pode denunciar o estado anímico do seu autor. Uma pressão forte, revela determinação, alguma agressividade e levar as coisas a sério. Já um texto quase apagado, demostra timidez, mas pode também ser sinal de alguma preguiça ou falta de energia, tristeza.
 Relativamente ao tamanho da letra, quando pequena indica cuidado, concentração, modéstia, e alguma intolerância. Letra de tamanho médio revela uma pessoa facilmente adaptável, prática e realista. Por sua vez, letra grande manifesta extroversão, liderança, generosidade e falta de atenção aos detalhes.
O ponto no “i” – quando colocado próximo da letra demonstra atenção ao detalhe.  Por vezes em cima do traço outras vezes ao lado, significa que é mais atento a uns detalhes do que a outros. Sem ponto, significa que dá pouca atenção aos detalhes, que pode ser descuidado ou esquecido.
Quando a curva do “e” é muito igual, a pessoa em questão sabe ser uma boa-ouvinte e tolerante em relação às ideias e comportamento dos outros. O “e” muito aberto, pode ser tolerante demais, aceitando o ponto de vista dos outros sem questionar. O “e” muito fechado tem a sua opinião e é muito complicado para entender o ponto de vista das outras pessoas.
 Se termina as palavras em curva a apontar para cima e para a esquerda é por  natureza uma pessoa que gosta de estar no centro das atenções. Se termina sem curvas, não necessita da aprovação dos outros. 
 Se a segunda curva do “m” é tão alta como a segunda, não tem grandes preocupações com a forma como é visto pelos outros. Se a segunda curva é mais alta do que a primeira, preocupa-se com o que os outros pensam e não quer ter nenhum comportamento criticável. Se a segunda curva é mais baixa do que a primeira, indica diplomacia.
O termo "temperamento" deriva do latim "temperamentum" e pode ser definido como o estado dinâmico de um individuo com relação a sua constituição. Ou seja, é a expressão das características da personalidade do individuo. Os tipos de temperamento são divididos e classificados nos 4 tipos abaixo:


- Sanguíneo: São pessoas cuja letra é caligráfica (letra "de mão"), grande, arredondada e cheia de enfeites. Revela pessoas joviais, sedutoras, que adoram ser objeto de admiração do outro. São altamente sexuais e sedutoras. Na maioria dos casos são ótimas companhias, porque são alegres, extrovertidas e detestam a rotina. São muito intensos em seus sentimentos e com a mesma força que se entregam em uma relação, saem dela. Fazem tudo para agradar e defender a pessoa que amam. Tendem ao ciúme excessivo. 

- Bilioso: A sua letra geralmente é de forma, reta e com pontos, traços e barras colocados precisamente. Quando cursiva, é marcada por ângulos. Geralmente a palavra não é alta, larga, ou cheia de floreios. Esse tipo de escrita representa as pessoas que têm dificuldade para expor os seus sentimentos e conduzem os relacionamentos com mais razão do que emoção. São muito inteligentes e firmes, podendo ser a pessoa responsável pelas decisões do casal.

- Linfático: Apresenta uma escrita lenta e com letras bem arredondadas. Em uma palavra, as letras tendem a ter a mesma altura. Não apresenta ângulos e nem floreios na escrita. A sua linha é reta e os pontos e as barras são cautelosamente colocados. São pessoas extremamente afetuosas e amorosas, que se esforçam para atender todos os desejos do parceiro. Normalmente inseguras essas pessoas têm medo da critica, da reprovação e da rejeição. Têm dificuldade para tomar decisões, por isso, podem demorar para iniciar ou terminar um relacionamento. Também evitam brigas, mas dependo do perfil do parceiro podem ocorrer brigas devido ao seu apego em métodos, tradições e normas.

- Nervoso: Letra rápida, "sacudida" e muitas vezes quase ilegível. Tem ângulos, pontas e rupturas entre as letras no meio das palavras. Muitas vezes podem faltar pontos. Muitas vezes pode ultrapassar as margens do papel. Esse tipo de escrita revela pessoas extremamente agitadas e ansiosas, que não têm paciência de esperar o futuro, e por isso, acabam agindo impulsivamente. No relacionamento tendem a ser agitadas, instável e às vezes até apresentar constantes mudanças de humor. São muito falantes e mudam de assunto a toda hora. Podem ocorrer brigas pela sua agitação e pouca paciência em esperar o tempo do outro. A rotina, o excesso de método e a falta de agitação e dinamismo no relacionamento podem tirar-lhe o prazer da relação.
Como já foi citado, além dos 4 tipos de temperamento há outros aspectos gráficos que nos dizem a respeito do relacionamento, que são o tamanho da letra, os cortes da letra T e a letra G entre outros.

A grafologia serve para dar uma ideia de como deve ser a personalidade de alguém.



Velocidade muito rápida - Iniciativa, precipitação, habilidade para improvisações.


Rápida - Agilidade mental, originalidade, habilidade.


Lenta - Cuidado, reserva, serenidade, reflexão.


Muito lenta - Lentidão no pensar, falta de iniciativa, desânimo, submissão.


Pressão forte ao escrever (você pode perceber isso no relevo que se forma do outro lado da folha) - Praticidade, instinto, precisa sempre estar em atividade física, impulsivo sexualmente.


Pressão normal - Firmeza de caráter e constância nos sentimentos.


Pressão leve - Sensibilidade, sofisticação, gostos aristocráticos.


Pressão desigual, que se altera - Ansiedade, inconstância, necessita viver sempre novas sensações, temperamental.


Letras pequenas – Timidez ou sentimento de inferioridade.


Letras grandes e expansivas – Vaidade, autoconfiança, orgulho.


Letras ligadas (ou “de mão dada”) – Raciocínio mais lógico e racional, estabilidade emocional.


Letras desligadas (geralmente cursiva ou de forma) - Intuição, observação de detalhes, dom artístico, valorização do que é belo.


Letras agrupadas (algumas ligadas e outras desligadas) - reflexão, forte poder de análise.


Inclinação para a direita - Extroversão.


Inclinação para a esquerda - Introversão.


Sem inclinação, reta, perpendicular - Autocontrole, firmeza de emoções, geralmente equilibrada.


Inclinação muito variável - Contradição, conflitos emocionais, indecisão, dupla personalidade.


Letras que formam pontas, angulosas - Impulsividade, agressividade.


Retoques excessivos na escrita - Tendência à mentira, vontade de se esconder ou perfeccionismo excessivo.



Letras individuais:


Lado esquerdo menor que o direito (para isso, analise especialmente as maiúsculas) - Acomodação social, falta de ambição.


Lado direito menor que o esquerdo - Ambição.


Laço à esquerda (repare na parte de baixo das letras Q e J minúsculas) - Suavidade interior nas atitudes drásticas da vida.


Ângulo à esquerda, em vez de laço (idem) - Iconoclastia, decisões rápidas.


Letras Q, G e J minúsculas com a parte de baixo puxada para a esquerda, em vez de para a direita – Infidelidade, desonestidade, mentira.


Letra G minúscula com o laço (parte de baixo) muito separado da parte de cima – Tendências à dependência psicológica de álcool e drogas.


Letra G minúscula ligada com a letra seguinte, sem deixar espaço – Fidelidade, tranquilidade na vida sexual e afetiva, sem necessidade de procurar outra pessoa. 


Letra M minúscula em arcos, em forma de U - Fidelidade, honestidade, bondade.


Letra M minúscula com laços, como uma mola - Infidelidade, reserva, tendência à falsidade ou mentira.


Letra O minúscula com mais de uma volta ou laço - Maior tendência à mentira.


Letra T com traço muito baixo - Baixa autoestima, medo de falhar.


Letra T com traço pontiagudo - Sarcasmo.


Letra T com traço descendo para a direita - Personalidade dominadora, controladora.


Letras T e V minúsculas com hastes verticais muito abertas - Insegurança, medo de errar, inflexibilidade.


Letras G, J e Y minúsculas com o laço (parte de baixo) bem estreito, quase um traço apenas – Medo de confiar nos outros, de se magoar, personalidade antissocial.


Letras grandes e largas na parte de baixo – Desinibição e forte atividade sexual. Quando a pessoa não faz laços no G, J e Y, apenas puxando-os para baixo, é sexualmente solitária. Já a volta incompleta mostra frustração nesse campo.


Pontos no I e no J minúsculos – Quanto mais perto das letras estão os pingos, mais detalhista é a pessoa. Também mostra boa memória.



Assinatura: A assinatura é o nome da pessoa e representa o “Eu”. Quem dá mais ênfase ao primeiro nome mostra que teve uma infância feliz, enquanto quem destaca o sobrenome geralmente é mais orgulhoso de si. 


Assinatura totalmente ilegível - A pessoa tende a ser falsa, evasiva.


Pontos na assinatura - Autoridade, inflexibilidade. 


Traços na assinatura, ou nome sublinhado - Autovalorização, tendência à arrogância e agressividade. 


Circular a assinatura - Reserva, isolamento, vontade de se esconder ou se preservar.


Assinatura que puxa as letras para baixo (de forma enfática) - Negativismo.


Assinatura que puxa as letras para cima - Otimismo. 


Assinatura que termina com o risco da última letra puxando para a esquerda, atravessando o nome -Tendência ao suicídio.


Falta de acentos ou de pontuação - Dificuldades em lidar com a rotina, objetividade.

Um conceito antigo

A grafologia é tão antiga como a própria escrita.
Agora é tida um ramo da psicologia e as análises dos profissionais são consideradas como fiáveis e precisas.
Nós expressamos a nossa personalidade nas palavras, atitudes e gestos.
A escrita, mais que outra forma de comunicação, dá-nos indicadores permanentes da nossa personalidade; uma amostra de escrita é tão complexa como a pessoa que a escreveu.

Aplicações modernas

A escrita é o reflexo do interior de uma pessoa, por isso não se pode manipular.
Assim, podemos aplicar a grafologia em áreas tão distintas como:
Recrutamento de pessoal
Criminologia
Pedagogia
Psiquiatria
etc
Empresas como a Siemens, a Peugeot e Pão de Açúcar, ao recrutar pessoal, querendo saber mais sobre esse interior, recorrem à grafologia.
Se te pedirem para escrever numa folha branca, sem linhas, um texto de cerca de 100 palavras e assinar, aí está!
Motivações
Honestidade
Espírito de iniciativa
Trabalho em equipa
etc

Avaliação Geral

Antes de se olhar para as características particulares das letras em si, há características mais globais que se podem analisar:

Ordenação do texto

O espaço deixado entre o texto e as margens dizem muito quanto à posição de um indivíduo face ao mundo

Pressão da escrita

O esforço que se faz ao escrever denuncia características sobre a força física e espiritual, o instinto sexual, etc...

Dimensão da letra

A ideia que o indivíduo tem de si (ambicioso, vaidoso, tímido, perfeccionista...)
Inclinação e coesão das letras - emotividade, entusiasmo, poder de observação... fica tudo exposto!

Velocidade e continuidade

Tipo de inteligência, espírito de 
preserverança


Pontuação, falta de acentos, maiúsculas e minúsculas, enganos... - dificuldades em lidar com a rotina, objetividade

A assinatura

Enquanto que o texto reflete a maneira de ser que se aparenta, a assinatura revela a personalidade real.
A rubrica ainda vai mais longe por ser feita com mais espontaneidade e liberdade...
Por exemplo, uma assinatura onde se consiga ler o nome facilmente, indica simplicidade e transparência...
Finalizar com um ponto final revela autoritarismo e realçar o apelido anuncia vaidade e orgulho.

Auto-estima

A auto-estima é o valor que achas que tens.
Para ter sucesso, 20% é uma questão de aptidão e 80% de atitude.
Muitos de nós sub-estimamos as nossas forças e focamo-nos nas nossas fraquezas, limitando o nosso sucesso.
A chave para uma boa auto-estima é aceitar a responsabilidade pelos nossos pensamentos, sentimentos e desejos pessoais e ter força de vontade para agir de modo a consegui-los.

Os diferentes tipos de personalidade

Há traços de personalidade visíveis na escrita de uma pessoa, que me preocupam bastante quando os vejo no papel.
É que, se ela revela traços destes, é porque está com alguns problemas complicados.
Claro que o grau de "complicações" depende da intensidade e da frequência com que aparecem na escrita.
Convém sempre verificar e re-verificar, antes de "rotular" uma pessoa (infelizmente, pode acontecer encontrá-los na nossa própria escrita!).
Um grafologista, uma vez definiu estes traços como "químicos letais": consegues lidar com eles em pequenas quantidades, mas em grandes doses não sobrevives...
A seguir vou tentar descrever alguns desses traços de modo a se compreender a complexidade do assunto.
A grafologia para mim é um hobby, por isso o que aqui está exposto é o que tenho aprendido e pode necessitar de ser corrigido.
Se detectares alguma falha, se quiseres fazer alguma crítica ou comentário, diz logo, ok?

Mentira

Grafologia
Infelizmente, a honestidade (ou a falta dela) é resultado de muitas variáveis. As mais relevantes acabam por ser a integridade da pessoa e a situação específica.
Algumas pessoas estão tão confusas que mentem quando a verdade soa melhor. O pior caso é o da letra o, mostrada acima.
Este é o mentiroso compulsivo. Inventa histórias e não se pode confiar. Provavelmente nem ele mesmo sabe qual é a verdadeira "verdade". Felizmente não vejo isto muitas vezes e espero que não o vejas também!
A letra o é uma "letra de comunicação". É normal encontrar, nesta letra, mais traços que indicam capacidade de guardar segredos, extroversão e franqueza. Este loop é a combinação de dois loops. Um, o chamado "loop do segredo" e outro o "loop do auto-engano".
Ao mesmo tempo, o autor deste "o" está a enganar os outros e a si mesmo. Ele simplesmente esquece-se de qual é a verdade!
Se vires este traço uma vez em dez, não assumas que é um mentiroso compulsivo. Esta pessoa mente, mas não tão severamente como a palavra sugere. Muitas pessoas basicamente honestas mentem nalguma ocasião.
A ética, a integridade e a oportunidade também são fatores de honestidade. Tem de se tomar em consideração a escrita num todo.
Se encontrares dois pequenos loops internos na letra "o", essa pessoa mente ocasionalmente; se uma secretária está ao telefone com o patrão ao lado e é obrigada a dizer "O chefe não está, quer que tome nota do recado?", esse recado tem, frequentemente, loops nos "o".
Existem 3 zonas na escrita: a superior (onde caem as partes superiores dos "l", dos "t", dos "d", etc), a média (onde ficam os "a", os "r", etc) e a inferior (onde ficam as zonas inferiores dos "f", do "q".
Qualquer loop (falo agora das "barrigas" das próprias letras) revela algo sobre a imaginação.
No entanto, os loops na zona superior revelam que a pessoa imagina coisas associadas à filosofia, à religião ou à ética.
Os loops da zona média revelam a imaginação que pode ser física ou sexual.
Se o loop se encontra na zona média, como a letra "o", a pessoa imagina coisas relacionadas com o dia-a-dia.
Como esta letra é uma letra de comunicação, imaginam-se coisas sobre o que se conversa. Quanto maiores os loops, mais são as mentiras e mais segredos estão escondidos.

Baixa Estima

Grafologia
Este traço vai senda cada vez mais comum.
Na escrita, a baixa auto-estima é revelada por uma trave horizontal do "t" abaixo do meio da zona média.
As letras maiúsculas no início das frases indicam a força do próprio ego, logo, servem de informação complementar.
Outro aspecto a verificar é a altura da letra "t".
A pessoa em questão tem medo de falhar, medo de mudanças que possam trazer frustrações.
Consequentemente, não estabelece objetivos difíceis ou a longo prazo
Uma pessoa assim quase que te idolatriza por teres tantas coisas que ela não tem e faz coisas para te agradar.
No entanto, uma pessoa com baixa-estima que age assim vai querer retorno...
Assim, num relacionamento, vais ter de ter a coragem, a tal auto-estima e força de vontade para ti e para a outra pessoa.
Se és do sexo masculino, não caias no erro de pensar que todas as mulheres com baixa auto-estima são "lixadas": muitas das meninas mais doces do mundo têm baixa auto-estima.
A questão é que são assim porque precisam da aprovação dos outros. E se ela falha, o mundo vai abaixo. Quando isso acontece, reage violentamente, mesmo contra ti.
É comum os seus companheiros tratarem-nas mal e elas ainda acharem que o merecem!
Lembra-te: se alguém permite ser tratada mal, não tem problemas em tratar mal os outros.
Normalmente as pessoas que sofrem abusos têm baixa auto-estima. O difícil é definir se o que causou a baixa auto-estima foram os abusos ou o contrário...
Quando um casal não gosta só do outro, mas também de si prórprios, o relacionamento é muito mais divertido e estável!

Dupla personalidade

Grafologia
A dupla personalidade revela-se numa óbvia variação da inclinação da escrita, para a esquerda e para a direita, na mesma frase.
Esta pessoa tem dificuldade em tomar decisões no campo emocional por causa das diversas influências emocionais. Sob stress, recolhe-se em si mesma, mas a resposta à situação é imprevisível dada a uma dualidade biológica no cérebro.
Há que esclarecer o conceito de dupla personalidade: uma pessoa não "encarna" dois papéis. Se assim fosse encontraríamos dois tipos de escrita diferentes.
Tão diferentes que acharíamos serem de duas pessoas diferentes. O "chavão" dupla personalidade significa que a pessoa tem acesso aos dois extremos no espectro das possíveis respostas emocionais (segundo percebi das minhas pesquisas). Normalmente a personalidade boa é doce, boa, generosa, divertida, isso tudo... Essa é a personalidade que vemos nos dias "sim"...
A outra é desagradável e não tem contemplações. Ignora que for preciso quando for preciso. É uma pessoa com conflitos internos sobre o que ela quer.

Hiper-susceptibilidade, Paranóia

Grafologia
Grafologia
Este é um dos mais importantes a evitar. A hiper-susceptibilidade é uma deturpação das percepções dos outros sobre nós.
É o medo de reprovação, mostrado num loop nas hastes verticais das minúsculas "d" e "t".
A hiper-sensibilidade relacionada com o ego é mostrada na haste da minúscula do "d".
A relacionada com ideias e filosofias está patente na hasta da minúscula do "t".
A Paranóia é uma certeza quando o loop no "d" está "insuflado" ou com o topo achatado. Um "d" com um loop grande desenvolveu poderosos mecanismos de defesa. Criticar esta pessoa é catalizá-los. Quando estas pessoas se sentem traídas, cuidado! Frequentemente revelam sarcasmo, ressentimentos e comportamento agressivo. Se o loop no "d" é achatado no topo e não volta à linha de base, o medo dificilmente volta à realidade.
Lidar com esta pessoa requer alguma atenção SINCERA, sem paternalismos.
Uma pessoa verdadeiramente paranoica, desenvolve tantas defesas que é frequente ouvi-las dizer: "Não quero saber o que os outros pensam." e realmente não se magoarem com as críticas. Estes dois dados juntos, mostram MESMO grandes problemas!

Inconformista

Grafologia Grafologia
O inconformismo é comum aos homens e às mulheres.
Este traço tem sido descrito como o da manipulação, revolta quanto ao sexo oposto, ou necessidade de desafios.
É tão comum que é difícil de o evitar. Aparece nas letras "c", "a", e "d".
É um gancho que se forma no círculo do topo destas letras. Chama-se um Stinger por causa da semelhança com um ferrão de abelha, (que magoa a sério, por acaso!) As pessoas com "stingers" na escrita têm um medo terrível de magoar os outros.
Dependendo de outros traços, pode até ser um jogo, um comportamento malicioso...
O ponto é que quem tem o "stinger" precisa de ser motivado e captado o seu interesse constantemente. Estas pessoas frequentemente procuram "pessoal" tumultuoso para umas voltas com adrenalina. São os que fazem "o jogo". É o tipo de pessoas que diz "Detesto joguinhos" e depois quase despreza as pessoas.
Raramente estão satisfeitas com os bem-comportadinhos... São atraídas pelo rebelde, pelo indomável. É a emoção da corrida e não o prêmio as mantém interessadas.
Se se conhecer a pessoa primeiro pela escrita, quando isso acontecer pessoalmente a pior coisa que se lhe pode fazer é atirar-se a ele(a). Por precisarem de desafios, Só vai querer uma pessoa se a "caçar".
É uma atitude predatória: quanto maior o pedido de misericórdia maior a sensação de conquista.
Agir de modo indiferente, é a melhor estratégia.
Os relacionamentos tornam-se um jogo. Amores ficam tumultuosos e imprevisíveis.
Todo o filme "Ligações Perigosas" era acerca de um homem com gigantescos "stingers". Manipulava as mulheres num jogo perigoso, para as levar para a cama...
Se quiseres ver como os "stingers" sobressaem num filme, vê-o.
Como se ganha? Não se ganha. Ao deparar com uma pessoa assim, nunca se pode prescindir do controlo total...

Sarcástico

Grafologia
A ponta do "t" é pontiaguda.
O sarcasmo é uma defesa verbal do ego.
Esta pessoa dá um significado duplo a tudo o que diz e mistura algum humor.
Não é um traço horrível de todo, mas este é o mecanismo hostil de defesa que pode magoar se usado para esconder algum tipo de "raiva"ou de insegurança.

Dominador

Grafologia
A barra horizontal do "t" desce para a direita.
Esta pessoa tende a estar no controlo e gosta disso.
Uma barra desenhada com o fim bem definido (a caneta parou ali e só depois levantou do papel) revela que o consegue sem contrariar as pessoas que o circundam.
Se a caneta voa de ou para o papel, vai deixar um rasto, um traço pontiagudo - SARCASMO!
Aqui está a pessoa que espezinha, a "melga".
É cáustica e dominadora ao ponto da crueldade quando não consegue as coisas à sua maneira.
Na verdade, é mais um MEDO de NÃO ESTAR no controlo.
E o medo motiva as pessoas de um modo muito forte...

Teimoso

Grafologia
As hastes verticais do "t" e do "v" são abertas, como um "V" invertido.
Esta pessoa tem as suas ideias (algumas bem fixas) e não querem ficar confusos com novas ideis ou fatos.
É o medo de estar errado. A incapacidade de mudar rapidamente ou de admitir que se está errado.
Mais uma vez, um mecanismo de defesa para um ego inseguro ou a auto-estima danificada.

Anti-social

Grafologia
Os "y", os "g" e às vezes os "j" são descem e sobem pelo mesmo caminho.
Um grande medo de confiar nos outros e de se magoar emocionalmente.
Evita a intimidade o mais possível e não é capaz de dar e receber amor facilmente.
O medo de ser magoado, mais uma vez... (comum depois de um divórcio).

Desafiador

Grafologia
Nos EUA e em Inglaterra chamam-lhe o "go to hell K".
Não é muito comum, porque a nossa língua não usa muito o "K" e só é mesmo um mau sinal se combinado com um grande conjunto de outros traços "infernais".
Também pode indicar medo de compromissos. Alguém que valoriza a sua liberdade na sua lista de valores...

Outros traços de personalidade não necessariamente infernais ...

Seguem-se algumas características habituais, que tenho encontrado e estudado.

Argumentativo

Grafologia
Sabes aquelas pessoas que acham que tudo é discutível?
Aquelas que estão sempre preparadas com fatos e números para suportar as suas teorias?
(Já estás a sorrir, a pensar "olha quem fala", certo? Pois, o que é que se há-de fazer, eh, eh!...)
Olha para a escrita de uma pessoa com tendência natural para argumentar, para provar a sua teoria, ou justificar-se a si próprio e provavelmente vais encontrar uma zona média do "p" baixa e uma haste superior muito elevada:
Grafologia
Usada positivamente, a predisposição para argumentar pode fazer sobressair a personalidade de uma pessoa.
As pessoas que argumentam entusiasticamente, são interessantes, informativas e proporcionam entretenimento.
A opinião - a favor ou contra - nunca é curta na variedade de tópicos. Gostam de fazer de "advogado do diabo", de se colocarem no lado oposto da questão.
No entanto, as pessoas que são problemáticas e agressivas, podem-se tornar chatas e cansativas.
Habitualmente a argumentação é uma resposta inconsciente a sentimentos de insegurança.
São inúmeras as variações deste "p" e é necessária uma avaliação cuidadosa para determinar se este traço é positivo ou negativo.
Por exemplo, uma pessoa com um uma haste no "p" em forma triangular (ilustrado abaixo, na palavra "happy") vai estar interessada é em obter fatos que suportem os seus pontos de vista.
Já uma pessoa com a haste superior em "loop" (como no exemplo acima) vai introduzir argumentos imaginativos.
Grafologia 
Embora todos os sinais na escrita sejam significativos, nenhum pode ser tomado fora do contexto e considerado isoladamente!

Sexualmente desinibido

Grafologia Grafologia
Este é o traço de que toda a gente gosta de falar! Quanto maior o "loop" nas zonas inferiores das letras, maior é a imaginação sexual.
Essa imaginação inclui energia, confiança, experiências e até novas posições. Alguém com esta característica farta-se depressa da mesma coisa.
É preciso recordar que este "loop" também significa exagero.
Assim, a pessoa tem tendência a embelezar e exagerar tudo em todas as áreas da sua vida.
São óptimos contadores de histórias e amantes dos melhores, eh, eh!

Sexualmente solitário

Grafologia
Esta pessoa precisa do seu espaço.
Uma parte dessa pessoa até gostas de outras e, na realidade, precisa de estar com outras.
No entanto, quando vires uma haste inferior a direito para baixo, já sabes que essa pessoa precisa de se concretizar por ela mesma emocionalmente.
Em relacionamentos, precisa do seu espaço e de não ser inter-dependente.
Aliás, independência é a palavra chave.
Pode ser um traço muito saudável.. É que há alturas em que é preciso estar sozinho e gozar de liberdade.

Sexualmente frustrado

Grafologia
Algumas pessoas não estão totalmente satisfeitas, no plano físco, com elas mesmas.
Um "loop" inferior incompleto significa uma vida sexual incompleta.
Por vezes a pessoa pode estar a passar por desafios físicos, como doença ou dor física.
No entanto, na maior parte das vezes, revela uma falta de satisfação sexual ou emocional no seu relacionamento.

Orgulho e dignidade

Grafologia
As hastes verticais dos "t" e dos "d" são muito estreitas ou mesmo retraçados. Estas pessoas orgulham-se do que são e exigem ser tratadas com respeito e dignidade.

Atenção aos detalhes

Grafologia
Os pontos nos "i" e nos "j" também. Quanto mais perto da letra estiverem, maior é a atenção que a pessoa dá aos detalhes.
A Grafologia como muitas ciências tem longa história que vinca seus inícios longínquos em tempos incalculáveis.
Mesmo assim com o passar do tempo foi um estudo que se desenvolveu como tantos outros que hoje é aplicada nas mais diversas situações: policiais; forenses; terapêuticas; e até pessoais. Embora não faça parte do quotidiano das pessoas, e muitas não devem saber de sua existência, este estudo sobre o tipo de caligrafias é acessível a todas elas, embora o seu aperfeiçoamento requisite muito estudo, investigação e dedicação.
Em forma de resumo o próximo quadro apresenta de forma geral e superficial as características gerais da caligrafia e suas respectivas características dos indivíduos.
Inclinação para a esquerda: Introversão, timidez, subjetividade
Inclinação para a direita: Sociabilidade, extroversão, optimismo
Inclinação variável: Instabilidade emocional, indecisão
Escrita perpendicular: Equilíbrio, polidez, educação
Letra forte: Liderança, firmeza, autoridade, persuasão, rigidez
Letra fraca: Sensibilidade, refinamento, timidez, preguiça
Letras ligadas: Raciocínio lógico, dinamismo, pensamento rápido
Letras desligadas: Intuição, detalhismo, subjetividade, insegurança
Letras grandes: Extroversão, arrogância, loquacidade
Letras pequenas: Timidez, modéstia, cautela, intelectualidade
Escrita tipográfica: Cultura, rigidez, ocultação do íntimo, insatisfação


DEFINIÇÕES GRÁFICAS

As definições gráficas de exemplos, aquela descrevem traços do comportamento, podem ser agrupadas por sua similaridade gráfica.
Uma aproximação de treinamento sistemática pode ser agrupada como:
1. Laços e círculos médios de área 2. Laços e círculos inferiores de área 3. Laços e círculos superiores de área 4. Hastes 5. Testes padrões médios da área 6. Sentido da linha de base e afastamento de linha 7. Qualidade da linha ou do curso 8. Inclinação de cursos grande da linha de base 9. Tamanho e espaço 10. Finais do curso 11. Cursos iniciais 12. Barras do “T” e pontos de “i” 13. Os testes padrões originais tais como capitais, correcções, integraram combinações, assinaturas, curso sobrecarregado

1. Laços e círculos médios de área

Liberal, compreensão limitada, mente aberta, mente fechada Comunicativo, incomunicável, reservado, evasivo Sincero, auto-enganador, extremo do auto-enganador, extremo reservado, reservado, enganador intencional Rendoso, inclinado, plácido, mundano

2. Laços e círculos inferiores de área

Determinação, pressionador de determinação, determinação contida, mudança Os valores harmoniosos tangíveis da linha, desejo para a variedade, seletividade, exclusivo, exclusivo de exclusividade, fantasia concreta, retribuir, ideias distorcidas regimentais, concretas Vive para o self, ação de isolamento, colocação para trás Previdência, déspota, cínico

3. Laços e círculos superiores de área

Intangíveis valores harmoniosos da linha, opinião diversificada, abstração de ideias distorcidas, fantasia abstrata, idealismo, crenças Desejo para a responsabilidade, ciumento, rebelde, audacioso, persistente

4. Hastes

Orgulho, vaidade, independência, dignidade, sensibilidade ao criticismo, formalidade, deliberado, obstinado Desejo do psicadélico para, hábil, controlado, vigoroso, estruturado, ofensivo, calmo, argumentativo

5. Testes padrões médios da área

Pensador, investigador, analítico, cumulativo, detalhado Pensar superficial, pensante, construtivo, atenção engenhosa Mentalmente flexível, diplomata, auto-consciencioso. Tempo, relação, intuitivo

6. Sentido da linha de base e afastamento de linha

Optimismo, depressivo, euforia, pessimismo, auto-afirmação Rotina, natureza calidoscópica, versatilidade, atitude despreocupada, tendência suicida Claridade do pensamento, confusão do interesse

7. Qualidade da linha ou do curso

Intensidade emocional muito disponível, pouco disponível, muito ativo, ligeiramente ativo, armazenado Discriminação sensorial forte, fraco Sensual, abstémio, sensual, gracioso, adaptabilidade ao stress Hesitação, hesitação involuntária, deterioração psicológica, exaustão degenerativa, inescrupuloso

8. Inclinação de cursos grande da linha de base

Respostas emocionais impulsivas, objetivo, histeria, retirada, estável, mudando, personalidade Supressão, repressão, inibido, autoritário, restritivo

9. Tamanho e espaço

Tamanho = concentração, desejo pela notícia Espaço horizontal = exposição emocional, confinamento emocional, extravagancia, ultra conservadorismo, destacado, intruso, desanimado
Espaço = ostentoso, auto-participação, frenesi, auto-ciente, auto-ligação, perda da espontaneidade

10. Finais do curso

Indeciso, decisor, positivo, empático, tenacidade Generosidade, crônico cauteloso, cauteloso, auto-reprovação, auto-punitivo Agressivo

11. Cursos iniciais

Simplicidade, direto Humor, engraçado, temperamento, culpa, ressentimento, antagônico

12. Barras do “T” e pontos de “i”

Barra-T = vontade, propósito Barra-T vertical colocada na base-T = objetivos baixos, objetivos práticos, objetivos distantes, objetivos de visionário Barra-T horizontal colocada na base-T = precisão, procrastinação, impaciência, temperamento explosiva Direcção barra-T = seriedade da finalidade, auto-controlo, superficialidade da finalidade, finalidade lânguida, esquecido sarcasmo, mandão, dominar, ditatorial, auto-repreensão Pontos-i = atenção aos detalhes, procrastinação, impaciente, esquecido Lealdade, irritabilidade, idiossincrasia
13. Os testes padrões originais tais como maiúsculas, correcções, integraram combinações, assinaturas, curso sobrecarregado
Maiúsculas =Egoísmo, egotismo, humildade
Gosto estético, refinamento cultural, chefe nominal, independência, autônoma artística Correcções = perfeccionismo Organização = habilidade de organização, fluidez, imaginação, sentido de proporção Assinatura = imagem proeminente, confidencial, dinâmico, status Auto-confiança, arriscado Reação formal interna = objetivos inadequados, esperançoso, impossível, interesse pela ação, incoerente Reação formal externa = interesse liberal, interesse original por informação ou céptico, compulsivo
EXEMPLO DOS TRAÇOS
PENSAR ANALÍTICO vcalços para "m", intersecções da linha de base fundo do "n"Tipo e separação da informação para avaliar seu valor, avaliam a informação e testes padrões suportandoGrafologia
Final médio descendente e para diante cada vez mais pesado SEM CORTETraz matérias a uma conclusão e empurra-as em cima de outrasGrafologia
E-laço largo "BROADMINDED"Os pontos de vista próprios são liberais, livram do fanatismoGrafologia
Escrita de pequena CONCENTRAÇÃOFocaliza a atenção em uma atividade que ignora todas influências restantesGrafologia
Letra média do REFINEMENTO CULTURAL impressa como na maiúsculaIntegração e discriminação de sistemas artísticos e estruturais criativos em uma modalidade de viverGrafologia
INTENSIDADE EMOCIONAL, MUITA pressão média forte DISPONÍVEL do cursoPossui a libido e paixões fortes, abundância de energia disponível e vitalidade, pró atividadeGrafologia
Barras-T em falta ESQUECIDOInabilidade recordar a informação ou a ação de planeamento, absentismoGrafologia
A área superior ondulada inicial do HUMOR afaga para baixo à linha de baseO contraste entre a realidade e valores supostos provoca o divertimentoGrafologia
Triangular inflado REBELDE invertido para a frente círculo superiorHostilidade aberta, direcciona autoridade e de qualquer forma abre a hostilidade para a autoridade e para todo o formulário da disciplina, beligeranteGrafologia
VAIDADE "t" alto, altura da haste do DA consideração excessivamente elevada de umas conduz demonstrado com um sentido de superioridadeGrafologia

EM QUE ÁREAS É UTILIZADA A GRAFOLOGIA?

Recursos Humanos:
Selecção (comparamos o perfil psicológico esperado para o cargo com o perfil psicológico apresentado pelo candidato); Identificação e desenvolvimento dos potenciais; Promoção (movimentação interna); Avaliação de clima organizacional (instrumento adicional no diagnóstico);
Administração de conflito (levantamento do perfil pessoal das partes envolvidas).
Auto conhecimento:
Conhecer os próprios aspectos pessoais através de um instrumento científico e isento de valores pessoais do observador; Descobrir os aspectos "fortes" e "fracos" da sua personalidade; Conhecer os principais potenciais que você já tem e que podem ser melhores desenvolvidos; Compreender-se melhor através do conhecimento das suas principais tendências.
Orientação Vocacional (adolescentes ou adultos):
Identificação dos principais potenciais; Conhecimento das características de personalidade e com que tipo de atividade profissional isso "combina"; Identificação dos limites e aspectos que precisam ser mais bem desenvolvidos.

Nenhum comentário: