quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Entendendo seu cãozinho






Lamber - é o gesto canino comparável ao nosso beijo. Revela o nível do afeto que o cão lhe dedica, revela também o reconhecimento de alguma atitude sua. Agradecimento.

Urinar sobre a urina do outro cão - é a forma que um cão tem de desafiar a supremacia do adversário. Como fazem os humanos brigões nas ruas, cospem no chão sobre a cusparada do outro.

Montar sobre outro cão de mesmo sexo - dentro dos rituais de submissão e apaziguamento é o mais importante e mais definitivo. Se o outro permitir é considerado submisso. Caso contrário haverá uma disputa da liderança.

Cheirar a genitália do outro cão - é um ritual de conhecimento, através do cheiro do sexo eles sabem se devem ou não prosseguir com a disputa da liderança ou, se o outro permitir, funciona como uma apresentação.

Levantar a patinha para urinar - todo mundo pensa que é sinal de masculinidade, de passagem para a puberdade. Na realidade, só o macho levanta a patinha para urinar em razão de própria estrutura anatômica. Se não levantasse a patinha o macho urinaria nas próprias patas anteriores, como o faz o bode, razão do seu cheiro. Os cães procuram uma árvore para servir de anteparo para que a urina escorra sem molhar suas patas anteriores e, para conseguir urinar na árvore têm que levantar a patinha. As fêmeas não precisam disso, pois se abaixam para urinar, quase encostando os pelos da ponta da vagina no solo. Esses pêlos conduzem o líquido, impedindo que espirre.

Deitar-se de bruços com a barriga totalmente encostada no solo, todo esticado e com as patas para trás - o cão está com calor, procurando refrescar a barriga

Tocar com o focinho - essa atitude revela uma tentativa de conseguir a sua atenção, um pedido de afago na cabeça ou uma boa coçada nas costas ou no peito. O tocar com a pata tem quase a mesma conotação. É uma das formas de comunicação mais semelhantes ao nosso toque.

Morder o calcanhar - é uma reação típica do cão em atitude de brincadeira, querendo que não se vá embora. Se ele morde o calcanhar é porque está de costas para ele (em posição de retirada).

Mordiscar - é um ato afetivo, carinhoso. Os cães gostam de brincar com nossas mãos. Eles têm um fascínio especial por elas.

Lamber o focinho de outro cão - é um ritual de submissão. Quer dizer, mais ou menos: deixa disso amigo, vim em paz não quero desafios.

Deitar-se de lado e abrir as pernas exibindo o ventre - submissão e apaziguamento. O cão está a tentar pacificar os ânimos revelando que não deseja desafios.

Baixar a cabeça e lamber de baixo para cima, insistentemente, o focinho do outro cão - ritual de submissão. É um pedido de desculpas, de trégua, de arreigo.

Enfiar a cabeça sob a mão do dono - está a pedir carinho. Este gesto é muito comum e quase todos os donos de um cachorro já tiveram essa experiência.

Colocar a pata sobre a perna do dono - está a pedir atenção. Ele pode querer comunicar, pedir alguma outra coisa, ir a rua, beber água, comer, etc

Cavar buracos para enterrar um osso é um processo duplo:
1. esconder o osso dos outros para come-lo, tranqüilamente, mais tarde.
2. promover a maturação da carne nele contida. (Na França, costuma-se enterrar bifes por uma semana para que fiquem maturados para depois servi-los)

Cavar buracos para deitar-se dentro - o cão está com calor e cava para encontrar uma camada de terra mais fresca.

Cheirar um determinado local e, em seguida, esfregar o focinho e a cabeça nele - comportamento atávico de defesa contra picadas de insetos. O cão está tentando transferir o cheiro, normalmente ruim, para si objetivando sua proteção. É bom esclarecer que o cão não tem consciência da finalidade deste comportamento, mas sente uma necessidade incontrolável em faze-lo

Cheirar o chão - é o passatempo preferido dos cães. É pelo olfato que reconhecem todas as coisas. Usam também cheirar o chão para disfarçar fingindo que está ocupado, exatamente, como nós quando assobiamos. Esse gesto tem dois objetivos:1. Sondar, procurar ou pesquisar o terreno em virtude de algum aroma que achou interessante.2. Quando está com o dono, disfarçar, mostrando-se interessado em algo que não seja ele. Corresponde, mais ou menos, à nossa atitude de assobiar olhando para diversos pontos acima.

Pisar no seu pé - quando você estiver adestrando o seu cão, em determinado momento ele pisa seu pé e permanece pisando. Com isto ele estaria aceitando a sua liderança. 


Seu cão anda sobre os dedos e não sobre a planta dos pés como os humanos. As quatro almofadas dos dedos (coxins), servem como amortecedores, diminuindo o impacto nas corridas e saltos.
Membranas sensitivas situadas na parte interna do focinho do seu cão transmitem informações sobre o odor para uma região do cérebro muito desenvolvida, responsável pelo olfato. O focinho de um cão saudável é úmido devido à secreção de muco. Não deve ser muito seco ou extremamente molhado.
Seu cão pode ouvir freqüências de som que você não pode detectar. E ele não tem apenas uma audição aumentada, também possui uma habilidade quatro vezes maior que a sua de distinguir sons que podem parecer idênticos para você.
Seu cão, seja qual for a raça ou tamanho, possui 50 ossos em seu esqueleto.
Seu cão (macho) possui um osso localizado na base do pênis (osso peniano). Esse osso ajuda a manter o membro ereto e a direcioná-lo no momento do acasalamento. A separação forçada do macho e da fêmea durante o ato sexual poderá causar fratura do osso peniano, com grande inchaço e dor na região.
 Se o cão possui orelhas grandescaídas e peludas, ele terá muito mais chance de desenvolver otites (inflamação nos ouvidos), do que cães de orelhas pequenas e/ou eretas.
Se ele tiver focinho claro ou despigmentado (rosado ou esbranquiçado), terá que usar protetor solar durante longos períodos de exposição ao sol (passeios ou caminhadas). Essa região sem proteção poderá desenvolver uma queimadura solar e até câncer de pele.
Se a cadela acasalar com dois machos diferentes durante o cio, um da mesma raça que ela e outro vira-lata, terá uma ninhada com filhotes de raça pura e mestiços. Isso ocorre porque a cadela produz vários óvulos durante o cio, possibilitando a fecundação por machos diferentes.
 Seu cão poderá desenvolver "dermatite psicogênica" se ficar muito tempo sem atividade ou exposto a uma mudança brusca em sua rotina (passeava muito e agora não passeia mais, por exemplo). Ele lamberá a pata insistentemente causando uma ferida que nunca cicatriza ou poderá arrancar os próprios pelos.
Sua cadela, quando no cio, libera uma substância chamada ferormônio pela urina, capaz de atrair machos num raio de 1 km.
 Seu cão come grama quando sente alguma indisposição digestiva (gases, má digestão). Com isso, ele provoca o vômito ou o aumento do trânsito intestinal, liberando os gases ou o alimento que o incomodam.
 Seu cão possui duas glândulas próximas ao ânus responsáveis pela liberação de uma substância de cheiro muito desagradável (pelo menos do ponto de vista humano). Mas elas têm um papel importantíssimo no reconhecimento entre os cães. Daí a atitude do seu animal de cheirar o traseiro de outros cães, e vice versa. Isso significa um "aperto de mão" entre eles.
Há alguns anos atrás, antes de existir a vacina de cinomose, os cães eram imunizados com a vacina do sarampo humano. Embora o cão não contraia o sarampo ou o humano, a cinomose, descobriu-se que o cão vacinado contra o sarampo produzia anticorpos capazes de protegê-lo contra a cinomose.
Seu cão pode desenvolver algumas doenças iguais às dos humanos, como: diabetes, derrame, catarata, hepatite, "bico de papagaio", hipertireoidismo e outras.
 Sua fêmea comerá as fezes dos filhotes até 15 dias de idade. Com isso, ela, sabiamente, manterá seu "ninho" higienizado. Os filhotes dependerão das lambidas da mãe (estimulação) na região perianal para poderem defecar e urinar, nos primeiros dias de vida.

4 comentários:

Unknown disse...

Muito bom,sabia várias coisas que tem aí,mas a maioria não sabia e achei bem legal,e continue ajudando as pessoas (como eu) com seus caezinhos.


Unknown disse...

Ótimo!gostei muito!obrigado

Celso Ricardo Kostiuk Barbosa disse...

Obrigado pela aula!!

Unknown disse...

É normal uma filhote fêmea ficar chutando a região da irma Onde ela faz xixi. ?
Isso faz mal?
Obrigada